Dicas aos fornecedores de produtos e serviços

Eu poderia tecer aqui inúmeros comentários acerca dos direitos dos consumidores – já que lido com processos dessa natureza diariamente -, mas, em razão de estar nos preparativos de meu casamento com o namorado/noivo (as pessoas ainda noivam?), preferi utilizar minhas características de consumidora exigente para destacar algumas questões importantes a todos os fornecedores de produtos e/ou serviços, relacionados ou não a casamentos.

É claro que aqueles que decidem casar, com direito a cerimônia (religiosa ou não) e festa, já sabem que muito trabalho vem para frente, pois muitos são os detalhes (eu nem imaginava que eram tantos). Não custa aos fornecedores, então, facilitar na parte que lhes caiba. E nem estou falando de noivos neuróticos cheios de manias. Refiro-me a pessoas comuns, que prezam pelo bom atendimento – indiferentemente do preço que estão pagando por ele, se é que está sendo pago – e não gostam de ser tratadas como mais um cliente qualquer sem o menor diferencial.

Afinal, quem não gosta de atendimento exclusivo, com os cuidados mínimos? Provavelmente por isso que hoje os espaços VIPs agregam muitas mais pessoas do que outrora, o que, infelizmente, vai de encontro à lógica da ideia, pois acaba massificado o que deveria ser diferenciado.

Não que eu concorde com tratamentos diferentes para pessoas diferentes. Apenas defendo que a individualidade de cada um seja minimamente respeitada em qualquer contrato de consumo.

Em se tratando de Florianópolis, ser recebido com um cumprimento é o supra sumo do que se encontrará em muitos estabelecimentos. Tanto que, há cerca de 10 anos, a loja mais maneira da ilha era uma de artigos esportivos, famosa pelos sorrisos e simpatia dos funcionários.

Mas vamos ao que interessa, já que apenas divaguei nos quatro parágrafos acima:

1. Gentileza:

Ok! Parece ridículo enumerar a gentileza. Mas, por incrível que pareça, esse item anda escasso no mercado. E aqui podemos incluir desde um simples sorriso ao receber o potencial cliente, até o respeito aos seus mais básicos direitos, como, por exemplo, não tratar o consumidor como um idiota. Um bom dia no início do e-mail ou um sorriso ao dirigir o olhar fazem uma diferença crucial nos ânimos daqueles que pretendem consumir.

Almoço diariamente em um restaurante cujos funcionários simplesmente não conseguem sorrir ou retribuir os cumprimentos dos clientes. E isso se inicia pela proprietária. Só posso crer, portanto, que não se resume aos péssimos salários pagos.

2. Eficiência

Ainda que nem todos estejam, realmente, no mesmo ritmo frenético das informações em tempo real da internet, o certo é que estamos vivendo da sociedade da pressa, do tempo caro e curto.

Isso não significa que o fornecedor precisa estar 24 horas por dia à disposição do cliente – se esta não for uma obrigação legal ou contratual -, mas que, assim que solicitado acerca de um produto ou serviço, o faça do melhor modo e no menor tempo possível. Melhor explicando: o produto e/ou o serviço não precisa ser imediatamente fornecido, mas o atendimento do cliente, com as explicações acerca de prazo, precisam.

Ninguém pede o prato do dia em um restaurante para ter que esperar meia hora. Porém, em caso de problemas de cozinha, em prazos de entrega de produtos etc., imprescindível que o cliente seja informado tão logo possível dessa condição.

3. Contato e mídias sociais

Aproveitando o gancho da eficiência, vou apontar o problema mais frequente que venho encontrando com os fornecedores de serviços (principalmente) e produtos: contato com o cliente.

Como trabalho o dia todo, utilizo-me da internet para não apenas procurar os produtos e serviços que necessito, inclusive para o casamento. Logo, se o fornecedor oferece a possibilidade de contato via site ou e-mail, eu espero que a resposta seja rápida – 48 horas é meu prazo, se acharam o termo ‘rápido’ exagerado – e, ao menos, que alguma seja dada.

Nas pesquisas para o casamento, inúmeros foram os fotógrafos que, simplesmente, deixaram-me no limbo, apesar dos TRÊS e-mails e uma mensagem no Facebook. O mesmo quanto aos serviços de buffet. Alguns, além de demorarem mais de uma semana para responderem, ainda vieram com várias indagações antes do envio do orçamento solicitado, o que demandou mais uma semana de espera, muito embora minha pronta resposta aos quesitos.

Houve aqueles, que imediatamente foram excluídos de minha lista de contatos, que se resumiram a afirmar que já estavam com a agenda ocupada na data, muito embora eu tenha destacado que o dia do casamento ainda não estava fechado, apenas o mês. Recusei-me, pois, a insistir em um orçamento, pois visivelmente não estão precisando de trabalho.

4. Ouça o potencial cliente

Eu sei que, muitas vezes, as pessoas têm dificuldade em expressar exatamente o que pretendem, o que dificulta, e muito, o trabalho do fornecedor. Também sei que muitas pessoas – principalmente noivos, que costumam se deslumbrar com as opções de pacotes existentes para cada serviço/produto -, mas não tente empurrar ao consumidor aquilo que ele já disse não se interessar.

Muito menos use argumentos como “mas todo mundo está fazendo assim”. Eu, ao menos, fico ainda mais insatisfeita por perceber que o fornecedor não captou o que quero e está, justamente, tratando-me como mais um número.

Eu poderia enumerar outras tantas dicas aqui, mas o post já está bem longo e creio que poucos chegaram até esta frase. Deixo outras questões para serem abordadas na análise dos serviços que eu for contratando, ou não.

Agora, se você achou minha lista óbvia e desnecessária, por favor, diga-me onde mora, que serviços contrata e em quais estabelecimentos adquire produtos, pois estou aceitando sugestões de bons lugares a se viver.

Anúncios

2 thoughts on “Dicas aos fornecedores de produtos e serviços

  1. Oi Mi!
    Não sabia que os preparativos já estavam tão adiantados. Fico muito feliz por vocês.
    Passei pelo mesmo dilema quando organizei meu casamento.
    Tinha escolhido um fotógrafo pelo seu trabalho e quando fui contratar fui tão mal atendida que desisti. E olha que era um dos mais caros e “famoso” da cidade…
    Se precisar de alguma dica é só pedir.
    bjocas e saudades
    Ju

    • Pois é, Ju! Já nos preparativos, pois essa coisa de marcar casamento para logo assim exige!
      E pode ter certeza de que sua preciosas dicas serão muito bem vindas!
      Saudades de você!
      Passa logo para termos mais tempo para as tardes de bom papo e comilança, heheheheh
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s